Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Caminho sem caminho

Caminhando por uma terra sem caminho
onde o mapa, nunca é o território

  1. Admitimos que éramos impotentes perante a mecanicidade de nosso fluxo mental, o qual impedia o desfrute da plenitude do amor, da compaixão e da genuína comunhão com toda manifestação de vida.
  2. Viemos a acreditar que, pelo exercício da escuta atenta, poderíamos ter restaurada nossa sanidade.
  3. Decidimos aplicar cuidadosamente uma observação — sem escolhas — sobre nossos pensamentos, medos e desejos, bem como em todas as nossas atividades.
  4. Submetemos a uma resoluta e imparcial investigação todas as nossas crenças, idéias — o conteúdo inteiro de nossa mente — sem nenhuma ideia de comparação, julgamento, condenação ou justificação.
  5. Admitimos perante nós mesmos e perante outro ser humano, o pensamento condicionado — com suas variantes de medo — como a natureza exata de nossos  fragmentadores e separatistas conflitos.
  6. Através de um modo de vida pautado na simplicidade voluntária e pela prática da observação sem escolhas, nos prontificamos inteiramente para que nossos condicionamentos pudessem ser removidos.
  7. Humildemente observamos que só pela ação do Não-Manifesto poderíamos ser libertos de toda forma de dependência psicológica.
  8. Fizemos uma relação de todas as pessoas que tínhamos prejudicado pela ação de nosso modo condicionado e autocentrado de ser e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados.
  9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-la significasse prejudicá-las ou a outrem.
  10. Continuamos fazendo o inventário de nossos condicionamentos psicológicos e, quando os constatávamos, nós os admitíamos prontamente.
  11. Procuramos através da meditação, de momento a momento, examinar a nossa mente, nosso coração, nossas tendências de pensar, de sentir e de agir — examinando a realidade que somos, e não o que deveríamos ser ou o que pensávamos ser.
  12. Tendo tido uma experiência direta da Perene Consciência Amorosa Integrativa, graças a prontificação obtida por meio dessas observações, procuramos transmitir esta mensagem ao pensador compulsivo que ainda sofre e praticar essas observações em todas atividades.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey