Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

O nascimento do homem cósmico


[...] O homem, no estágio hominal da sua evolução ego, pode sucumbir à ilusão de ser uma entidade separada do grande Uno, da Alma do Universo, separado de Deus; é este o seu erro de origem, o seu "pecado original". E não há nenhum "batismo", nenhum mergulho que o possa libertar dessa ilusão, a não ser o mergulho na verdade do Eu. Só quando o homem mergulhar na Fonte profunda do seu Eu verdadeiro é que ele é liberto da ilusão de sua egoidade. "Conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará" — é este o único "batismo" real, o único mergulho redentor. 

O homem-ego vive na ilusão "eu faço vida, saúde e felicidade", e com esta ignorante arrogância obstrui ele o caminho à verdade de que ele deve receber da Fonte do Uno a Vida, a Saúde e a Felicidade. 

A humanidade de hoje vive ainda na ilusória ego-consciência, julgando-se Fonte, quando é apenas canal. 

Quando despertará o homem ego-consciente a cosmo-consciência?

O homem-ego prefere remediar em vez de redimir.

Os remédios são remendos, mas não redenção. 

Remédios podem ser "remendo novo em roupa velha", mas a roupa velha do ego continua roupa velha, por mais remendada e remediada. Nunca se torna uma "nova creatura em Cristo", como o Eu, que não é remendado, mas remido. 

Remédios, podem, quando muito, desobstruir o caminho que o ego obstruiu, mas não podem curar o mal. Somente a alma da natureza pode curar. 

Sendo que a natureza é inconscientemente cósmica, pode Deus curar através dela, porque ela é um canal puro e dócil através da qual fluem a Vida, a Saúde e a Felicidade da Fonte Infinita. Mas, se o ego hominal, conscientemente anti-cósmico, intervier, obstruindo os canais ou turvando a limpidez das suas águas, então não pode a natureza exercer sua atividade curadora. 

Vida, Saúde e Felicidade fazem parte integrante da natureza, quer fora, quer dentro do homem. Elas existem dentro de cada homem, em estado potencial e implícito; e o homem bem orientado as pode fazer existir em estado atual e explícito, pode levar à eclosão a sua incubação.

Para fazer passar da incubação para a eclosão essas potencialidades latentes, deve o homem conscientizar a presença da Realidade, que é o seu Eu divino, o seu grande Uno. E a primeira condição para o despertamento desse Eu divino é não identificar-se com seu ego humano, ilusoriamente tido pelo Eu divino. Essa conscientização do seu Eu verdadeiro — que é Vida, Saúde e Felicidade — o libertará do seu ego ilusório, que é a causa de todos os males do homem. 

Na razão direta em que o homem se desegoficar (des-iludir) e se cosmificar (veracificar), participará o seu ego humano da Vida, Saúde e Felicidade do seu Eu divino. 

A Realidade do eterno Uno divino permeará todas as Facticidades do efêmero ego humano.

A soberania da sua substância divina será proclamada sobre todas as tiranias das circunstâncias humanas. 

E nascerá o homem cósmico.

"Eu já venci o mundo".

Huberto Rohden em, Cosmoterapia - a cura dos males humanos pela consciência cósmica(clique no nome do autor para adquirir original)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey