Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Da serpente mental à pomba espiritual

Todo homem, depois de atingir certa altura na senda da vida espiritual, sabe e sente que há, entorno e dentro dele, um misterioso ALGO, uma Força que lhe dá segurança, serenidade, alegria, felicidade. 

É uma invisível Presença, à qual os homens dão muitos nomes — Cristo, Buda, Tao, Brahman, ou outro nome simbólico, mas que continua inominável. 

E que outra coisa seria esse misterioso ALGO senão a própria VIDA universal enquanto sentida pelo homem individual?...

Esse ALGO não produzido, causado, merecido pelo homem — é gratuito mas não lhe é dado arbitrariamente; para que esse ALGO gratuito apareça, deve o homem crear um ambiente propício, condições favoráveis para que essa poderosa Presença Invisível se torne sensível. 

A Presença é mística — mas a experiência da sua presença depende da ética. Quando o homem se afasta dos caminhos da Verdade, da Justiça, do Amor, da Honestidade, da Benevolência, da Solidariedade, então essa deliciosa Presença empalidece e acaba por se eclipsar de todo — até que o homem volte ao caminho reto. 

A Graça de Deus — dizem os teólogos — depende da  do homem. 

Graça é Força e Luz — Fé é canal e veículo para elas. 

Envolto e permeado por essa Invisível Presença, sente-se o homem seguro e invulnerável, como que no meio de rijo baluarte, cuja porta só abre pelo lado de dentro; ninguém a pode abrir senão ele; por falta de ética ele abre essa porta — e, neste caso, os seus inimigos penetram no baluarte — e lá se vai a segurança e a paz da alma!... 

Quando o homem descobre esse "tesouro oculto", vai, cheio de alegria, vende tudo que tem, dá-o aos pobres, porque ele é rico, e procura adquirir esse "tesouro nos céus". 

E é o início de uma vida nova...

Não é um "remendo novo em roupa velha" — é uma túnica nupcial toda nova e inteiriça, de alto a baixo. 

O homem profano vive só para si e seu pequeno ego. Alguns vivem para o alargamento desse ego, que é a família e parentela; outros, mais avançados, incluem no seu interesse o seu grupo social ou religioso, o partido, a igreja, o povo, a nação; os mais avançados chegam ao ponto de incluir a humanidade toda no seu interesse — esses são então os grandes altruístas, os homens humanitários, filantrópicos, caritativos, os benfeitores da humanidade, como diz a publicidade. 

O Homem Cósmico vai além dessa fronteira da ética humanitária, que, no melhor dos casos, lhe serve de preliminar para a sua última aventura mística, o encontro com o Infinito, o Absoluto. 

O homem que, em verdade, possa dizer "já não vivo eu, o Cristo é quem vive em mim", "eu e o Pai somos um" — esse ultrapassou as fronteiras deste mundo e o seu reino já não é mais deste mundo, embora ainda esteja no mundo. E como esse homem nada mais espera do mundo, pode o mundo esperar tudo desse homem. Enquanto o homem necessita do mundo e da sociedade, ele é um "necessitado", um pobre mendigo — e que poderia um indigente dar a seus semelhantes? O mundo só necessita de um homem que já não necessita do mundo, mas encontrou plena suficiência em Deus. 

Esse homem não necessita de dinheiro, nem de política nem de prestígio social — basta que se deixe guiar pela Invisível Presença, que é como que uma linha reta através de todos os ziguezagues da vida. 

A serpente mental só se move em serpentinas ou ziguezagues; só conhece meios violentos e astúcias — armas, mentiras, política, diplomacia, camuflagens de toda a espécie; nenhuma serpente se pode mover em linha reta, num terreno limpo, porque necessita dos objetos vizinhos que lhe deem resistência para se mover. 

A pomba espiritual voa em linha reta, nem necessita da terra para se mover, basta-lhe o ar invisível; a sua vida é toda retilínea, simples, envolta na pureza e desnudez da Verdade e Sinceridade. 

"Aquele que está em mim — disse o Mestre — é maior do que aquele que está no mundo... Eu venci o mundo..."

Essa Presença Invisível é como a alma, que permeia e vitaliza o corpo todo, mas não é percebida em parte alguma. É como o grande Inconsciente Cósmico que acompanha todos os Conscientes humanos. E o homem só é realmente feliz quando mantém o contato com essa Força Anônima que está para além e dentro de todas as forças nominadas... 

Todos os ponderáveis só têm valor por causa desse Imponderável...

Despertar e reforçar esse poderoso Imponderável é sabedoria, santidade e sanidade...

Huberto Rohden em, Roteiro Cósmico (Clique no nome do autor para adquirir original do livro deste texto)      
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey