Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Que é Consciência Cósmica?

Que é Consciência Cósmica? Esse trabalho é uma tentativa de resposta a essa pergunta. Não obstante, parece-nos razoável explicá-lo em um prefácio breve, escrito em linguagem tão simples quanto possível, como forma de abrir as portas a uma exposição mais elaborada, que deve ser alcançada no corpo do trabalho. Consciência Cósmica seria, pois, uma forma de consciência mais elevada do que normalmente possuída pelo homem comum. Essa é chamada autoconsciência e é aquela faculdade sobre a qual repousa toda a nossa vida (tanto a subjetiva como a objetiva), que não é comum em nós e nos animais mais elevados, exceto naquela pequena porção que deriva dos poucos indivíduos que tiveram a consciência mais elevada, acima mencionada. Para que se torne o assunto mais claro, é necessário compreender que há três formas, ou graus, de consciência. (1) Consciência Simples, possuída pela metade superior do reino animal. Em função dessa faculdade, um cachorro ou um cavalo tem tanta consciência dos fatos sobre si mesmo como o homem; eles também estão conscientes de seus membros e corpo e sabem que aqueles são uma parte de si mesmos. (2) Acima dessa Consciência Simples, que tanto homem como animais possuem, o homem tem outra, denominada Autoconsciência. Em virtude dessa faculdade, o homem está consciente não apenas das árvores, das pedras, da água, de seus próprios membros e corpo, mas torna-se consciente de si mesmo como entidade distinta, separada do restante do universo. É tão bom quanto certo que nenhum animal possa ter consciência de si mesmo dessa forma. Ainda mais, por meio da autoconsciência, o homem (que sabe como o animal sabe) torna-se capaz de tratar seus próprios estados mentais como objetos de consciência. O animal está imerso em sua consciência como um peixe no mar. Ele não pode, nem em imaginação, livrar-se dela por um só instante, para conhecê-la como é. Mas o homem, em virtude da autoconsciência, pode colocar-se fora de si mesmo e pensar: "Sim, o pensamento que me ocorreu sobre aquele assunto é verdadeiro; Eu sei que é verdadeiro e sei que sei que é verdadeiro". Perguntaram ao escritor: "Como você sabe que os animais não podem pensar da mesma maneira?" A resposta é simples e conclusiva: não há evidência de que um animal possa pensar assim, pois, se pudesse, imediatamente o saberíamos. Entre duas criaturas que vivem juntas, como os cachorros ou os cavalos e o homem, cada um deles autoconsciente, a coisa mais natural do mundo seria que se estabelecesse a comunicação. Ainda da forma como é, com psicologias tão diversas como as que temos, nós o fazemos, através da observação de seus atos, penetrando na mente do cachorro quase que tão livremente que percebemos o que aí se passa. Sabemos que o cachorro vê e ouve, cheira e prova; sabemos que possui inteligência, pois adapta os meios ao fim e que raciocina. Caso fosse autoconsciente, nós o saberíamos a muito tempo. E se não sabemos é porque nenhum cachorro, cavalo ou elefante jamais teve autoconsciência. Ainda há mais: na autoconsciência do homem está armazenado tudo o que não é humano. A linguagem está para o objetivo assim como a autoconsciência está para o subjetivo. Autoconsciência e linguagem (dois em um, pois são duas metades de uma mesma coisa) são condições SINE QUA NON para a vida humana social: os costumes, instituições, indústrias de toda espécie, todos os tipos de arte. Se algum animal possuísse autoconsciência, certamente construiria sobre essa faculdade mestra, tal como o fez o homem, uma superestrutura de linguagem, com hábitos racionais, indústrias e arte. Mas nenhum animal o fez, donde podemos concluir que nenhuma animal tem autoconsciência. 

Como o homem domina a autoconsciência e a linguagem, isso criou um enorme abismo entre ele e as criaturas mais elevadas que possuem apenas consciência. 

Consciência Cósmica é uma terceira forma, tão acima da Autoconsciência como essa se encontra acima da Consciência Simples. Nessa forma, sobrexistem tanto a Autoconsciência como a Consciência Simples, da mesma forma que a Consciência Simples sobrexiste quando a Autoconsciência é adquirida; mas, acrescida a elas, está a nova faculdade, tantas vezes mencionada e tantas a ser mencionada nesse volume. 

A principal característica da Consciência Cósmica é, como o próprio nome indica, a consciência do cosmo, da vida e da ordem do universo. Não podemos explicar aqui o que significam essas palavras. O objetivo desse trabalho é lançar alguma luz sobre elas. Há muitos elementos que pertencem ao sentido cósmico, além do fato central já mencionado. Entre esses, alguns podem ser relacionados. Juntamente com a consciência do cosmo ocorre uma ILUMINAÇÃO INTELECTUAL que por si mesma situaria o indivíduo em novo plano de existência, convertendo-o, praticamente, em membro de uma nova espécie. Acrescente-se a isso um ESTADO DE EXALTAÇÃO MORAL, um indescritível SENTIMENTO DE ELEVAÇÃO, EXALTAÇÃO e JÚBILO e uma aceleração do sentido moral totalmente surpreendente e mais importante, tanto para o indivíduo como para a raça, do que o poder intelectual. Juntamente com isso surge o que poderíamos chamar de um sentido da imortalidade, uma consciência da vida eterna, não como convicção de que algum dia a alcançará, mas como certeza DE QUE JÁ A POSSUI. 

Somente a experiência pessoal ou um prolongado estudo dos homens que passaram para a NOVA VIDA possibilitar-nos-á compreender a sua essência real. Mas, para esse escritor, parece que o revisar ainda que imperfeita e brevemente, casos em que a mencionada condição existiu valeria a pena. Ele espera que seu trabalho tenha dupla utilidade: primeiramente, ampliando o horizonte geral da vida humana, pela compreensão, em nossa visão mental, dessa importante fase e pela capacitação para compreender, de alguma forma, o verdadeiro STATUS de certos homens que, até o presente, ou são exaltados, pela média dos indivíduos autoconscientes, ao nível dos deuses, ou, no outro extremo, são considerados loucos. E, em segundo lugar, espera proporcionar ajuda a seus companheiros homens num sentido mais lato e importante. A posição por ele adotada é de que nossos descendentes tarde ou cedo alcançarão, como raça, a condição de consciência cósmica, tal como, há muito tempo, nossos antepassados passaram da Consciência Simples à Autoconsciência. Ele crê que este degrau da evolução até hoje vem sendo galgado, pois é evidente para ele que os homens, de posse da faculdade em pauta, se tornam cada vez mais numerosos e que também, enquanto raça, nos estamos aproximando cada vez mais daquele estágio de autoconsciência no qual se faz a transição para a Consciência Cósmica. Ele compreende que, admitida a necessária hereditariedade,  qualquer indivíduo que ainda não tenha passado da idade pode entrar na Consciência Cósmica. Ele sabe que contatos inteligentes com MENTES COSMICAMENTE CONSCIENTES ajudam indivíduos autoconscientes a ascender ao plano mais elevado. Assim, ele espera que, pondo o assunto em discussão, ou pelo menos facilitando esse contato, possa ajudar homens e mulheres a realizarem o passo infinitamente mais importante da questão. 

Richard Maurice Bucke, M.D em,
Consciência Cósmica - Estudo da Evolução da Mente Humana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey