Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Quem é o sábio?

O sábio é um ser humano que vive na constante lembrança da verdade. Ele realizou a existência do Eu Superior e sabe que faz parte de Sua vida imortal e infinita. Ele fez a peregrinação até o ser essencial, retornou novamente e caminha entre os homens, fala sua língua e dá testemunho da Verdade, ao viver entre eles.

Sua relação com o Eu Superior é de direta consciência de Sua presença, não como um ser separado d’Ele, mas como Sua própria essência.

Uma comunhão íntima e um dialogo pessoal com esse eu mais elevado permanecem como fatos prazerosos – o Amado sempre o acompanha nunca o deixando. Nunca mais se sentirá só. 

Há o sentimento de que vive no Eu em vez de no ego; embora esse esteja presente, estará dominado e submisso. 

Essa Consciência estará presente em todos os momentos, como parte de todas as suas ações e sentimentos. Em verdade, ela será a essência de cada experiência, capacitando-o assim a passar por elas de maneira mais feliz.

Ele não possui residência fixa, nem endereço permanente, pois, como o vento, ele vem e vai de nenhum lugar para qualquer lugar. O destino ou o serviço poderão fixar seu corpo, por certo tempo, ou por uma vida, em algum lugar, mas não o prenderão. 

Para aquele que chegou a tal compreensão, que continuamente sente que É, que constantemente se lembra de que ISSO é, os rituais, as cerimônias, os mantras e as orações não são somente desnecessários, mas uma perda de tempo. 

A coruja, que claramente vê à meia-noite, é um símbolo antigo e apropriado do sábio, cuja mente sempre repousa, e é iluminada, pela Mente Infinita. 

Nesse ponto, todas as doutrinas escritas, não importa quão antigas, reverenciadas e estabelecidas possam ser, poderão ser descartadas. Suas necessidades, a partir de então, só poderão ser satisfeitas em si mesmo.

Ele será capaz de retornar à sua consciência e retirar sua atenção do ego. E isso não somente quando queira, mas permanecendo nela durante toda sua vida. 

Ele se verá envolto pela atmosfera da consciência do Eu Superior, mesmo quando esteja no meio de atividades sociais. Sua quietude interna não será menos evidente aí do que quando esteja em solitude. 

Poderá assim estar intensamente ocupado com questões no mundo, mas permanecer fixo na presença sagrada. 

Desta maneira, permanecerá no centro do movimento do mundo, mas imóvel e impassível. 

Ele terá não só paz mental – uma atitude filosófica diante dos eventos de sua vida pessoal – mas também paz NA mente; uma liberdade em relação à luta contra impulsos inferiores e tendências ignóbeis.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey