Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

O toque da vibração psicossensorial


Todos nós já experimentamos alguns desses momentos privilegiados dE harmonia e unidade na "Grande Natureza"; esta estreita "interconexão de todas as coisas" descoberta pela física contemporânea, nós pudemos prová-la com todas as fibras do nosso ser; de repente não éramos mais estranhos ao mundo, mas irmãos das galáxias: "poeira das estrelas". Parecia que a consciência dual que coloca sem cessar o sujeito diante do objeto estava abolida e se revelava a nós uma unidade que não era uma mistura, mas o tutear múltiplo dos seres e das coisas. Estávamos realmente "na" paisagem e não mais "adiante", isto é, diante da representação mental ou da interpretação, dada pelo cérebro, dessas ondas infinitas que chamamos paisagem.

Então é a árvore, é a montanha que vêm a nós... Tudo é imóvel, tudo é pacífico, só "o olho do melro tremeu"... Ele nos olha.

[...] Pode-se então sentir-se investido por um sopro mais vasto que o seu próprio; sentir-se "inspirado": já não sou eu, é a música EM mim; já não sou eu, é a dança, eu sou dançando...

Muitas vezes isto não dura mais que alguns instantes, misteriosa coincidência do ser humano com o mais profundo de si mesmo: "transcendência imanente" que se chamará sua "musa" ou seu "gênio".
[...] O Ser, no vazio profundo do encontro, desperta o ser humano inteiro: o corpo, a alma e o espírito. Então, tem-se a impressão de que este encontro não foi fruto do acaso. Alguém parecia guiá-lo, e a gratidão se torna oração: "Jamais agradecerei bastante ÀQUELE que é de te haver encontrado..."

Jean-Yves Leloup em, Enraizamento e Abertura, editora vozes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey