Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

O maior triunfo futuro do consciente pensador

Acima da lei individual natural, que estabelece como nosso único padrão de conduta a satisfação de nossas necessidades, preferências e desejos individuais, e acima da lei comunal natural, que estabelece como padrão superior a satisfação das necessidades, preferências e desejos da comunidade como um todo, teve que surgir a noção de uma lei moral ideal que não é a satisfação de necessidade e desejo, mas que os controla e mesmo os coage ou anula o interesse de uma ordem ideal que não é animal, não é vital e física, mas mental, uma criação da busca, por parte da mente, de luz e conhecimento e lei certa e movimento certo e ordem verdadeira. No momento em que essa noção se torna poderosa no homem, ele começa a escapar do vital e material absorventes e aproximar-se da vida mental... É portanto essencialmente um padrão individual; não é uma criação da mente-de-massa. O pensador é o indivíduo; é ele que convoca e dá forma àquilo que de outro modo permaneceria subconsciente no todo humano amorfo. Também o batalhador moral é o indivíduo; autodisciplina, não sob o jugo de uma lei externa, mas em obediência a uma luz interna, é essencialmente um esforço individual. Mas, postulando seu padrão pessoal como a tradução de um ideal moral absoluto, o pensador impõe não sobre si mesmo apenas, mas sobre todos os indivíduos a quem seu pensamento pode alcançar e penetrar. E como a massa de indivíduos vem cada vez mais a aceitá-lo em ideia, mesmo que apenas numa prática imperfeita ou em nenhuma prática, a sociedade também é compelida a obedecer a nova orientação. Ela absorve a influência ideativa e tenta, não com um sucesso notável, moldar suas instituições em novas formas tocadas por estes ideais mais altos. Mas sempre seu instinto é traduzi-los em lei obrigatória, em formas-padrão, em costume mecânico, em uma compulsão social externa sobre suas unidades vivas. 

Porque, muito depois de o indivíduo ter-se tornado parcialmente livre, um organismo moral capaz de crescimento consciente, com a percepção de uma vida interior, ansioso por progresso espiritual, a sociedade continua sendo externa em seus métodos, um organismo material e econômico, mecânica, mais voltada para o status e autopreservação do que para crescimento e autoperfeição. O maior triunfo atual do indivíduo pensante e progressivo sobre a sociedade instintiva e estática tem sido o poder que ele adquiriu, por sua vontade-pensamento, de compeli-la a também pensara abrir-se à ideia de justiça e retidão socialsimpatia comunal compaixão mútua, a tentar compreender, como o critério de suas instituições, antes a regra de razão do que o costume cego, e a considerar o assentimento mental e moral de seus indivíduos como pelo menos um elemento essencial na validez de suas leis. Idealmente pelo menos, considerar antes a luz do que a força como sua sanção, desenvolvimento moral e não represália ou coibição como o objeto mesmo de sua ação penal, está começando a se tornar possível para a mente comunal. O maior triunfo futuro do pensador virá quando ele puder persuadir o todo individual e o conjunto coletivo a assentarem sua relação-vida e sua união e estabilidade sobre um consentimento e auto-adaptação livres e harmoniosos, e a moldarem e governarem a verdade externa pela interna, em vez de constrangerem o espírito interior pela tirania da forma e estrutura externas.

Sri Aurobindo em, A evolução futura do homem
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey