Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Uma crise natureza essencialmente religiosa

Qualquer terapia se baseia num conceito do homem, de seu SER essencial e de seu destino. Este conceito determina para o terapeuta, de uma maneira mais ou menos consciente, o tipo de tratamento que deve aplicar. O resultado de tradições espirituais, de experiências e de decisões pessoais e em parte depende também da participação numa determinada escola.

[...] A maior influencia exercida sobre minha evolução espiritual em geral foi por meio de Mestre Eckhart. Minha concepção do homem provém de uma tradição cristã livre, de um fundo experimental cujo valor universal e atemporal me revelou o Mestre Eckhart, em primeiro lugar, e posteriormente meu encontro com a sabedoria oriental. As experiências que formam a base universal e comum de todos os homens, de qualquer religião viva, orientam o caráter fundamental de minha terapia. Os problemas do homem atual me parecem de natureza essencialmente religiosa. A ausência de fundamentos religiosos é a raiz de sua desgraça, de seu “mal-estar”. Qualquer tentativa de terapia que não tenha conta esta carência ou que tente substituir as bases religiosas ausentes por outras de tipo racional, por exemplo, não permite a recuperação mais que num limitado. Desse modo, estéril é também a intenção de reconstruir as bases religiosas perdidas mediante uma vulgarização dos mistérios da fé. Não há mais que um caminho para a renovação e a cura: reconhecer e tratar com seriedade as experiências religiosas. Isto é justamente o que, devido ao crescente racionalismo, se escapa do homem. Toda expressão legítima da “profundidade” termina por fazer-se suspeita de ilusão, enquanto que a deformação intelectual que o proíbe se considera justa e natural. Contudo, hoje observamos que nada prepara melhor um renascimento do homem com seu Ser essencial, do que essa lenta asfixia de seu centro vital. O perigo que lhe ameaça suscita justamente seu despertar. O derrubamento caótico de qualquer tipo, a revolução da juventude contra uma educação unicamente preocupada para prepara-la para assentar-se no mundo e para nele ser eficaz, servem ao nascimento do novo homem que desperta para seu Ser essencial. Hoje, para mim, curar é colaborar com essa renovação. 

Karlfried Graf Dürckheim, Outono de 1956
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey