Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

A poética da Consciência Cósmica

Veja! Que olhos mortais não viram, ou que ouvidos não escutaram —
Acabadas todas as penas — abrindo-se dentro o profundíssimo oceano de felicidade — 
a  superfície brilhando. 
A miríade formada abrindo-se, cada uma delas e todas, todas as coisas que são, transfiguradas — 
Enchendo-se de felicidade, tocando apenas o solo, 
levantando os braços para as estrelas, nas montanhas e florestas, habitação de inúmeras criaturas, cantando a felicidade sem fim.
Como o sol em manhã velada rompendo as nuvens — assim detrás do sol um outro sol, de dentro do corpo, um outro corpo. 
Veja! Agora por fim, embora ainda em tempo certo, para alcançar aquilo que por tanto tempo sonhamos — 
Ó, olhos! A que maravilhas estão atentos!
Naquele dia — no dia da libertação — virá a ti em lugar que desconheces; virá sem que saibas em que tempo. 
No púlpito, enquanto estejas pregando o sermão! Subitamente os laços e vendas no berço, no caixão, as mortalhas cairão; 
O único chegará às prisões; e as cadeias mais fortes do que o aço, os grilhões mais pesados do que o ferro, se dissolverão — tu estarás livre para sempre. 
No quarto dos doentes, entre os sofrimentos e lágrimas, haverá um som de asas e saberás que o fim se aproxima. 
(Ó, bem-amado, acompanha-me gentilmente, não sejas pesado, deixa que a felicidade te invada). 
Nos campos, com o arado, ao lado de teu cavalo, nos sulcos, 
No prostíbulo, entre a indecência, consertando tua roupa e a de tuas companheiras;
Em meio à vida mundana, fazendo e recebendo chamados matinais, arrumando tua sala de estar — até mesmo aí, quem sabe?
Chegará, sem dúvida, quando for chegada a hora.
Só há paz onde estou — disse o Senhor. 
Embora tenhas saúde — isso a que chamam saúde — sem mim é apenas doença encoberta; 
Embora tenhas amor, se eu não estiver entre e em torno dos amantes, seu amor é apenas tormento e cansaço;
Embora tenhas riquezas e amigos e lar, tudo isso vem e desaparece, nada existe de estável e seguro que não possa ser arrancado. 
Mas eu permaneço — eu não mudo, 
Como existe o espaço em toda parte, e como todas as coisas mudam e se movem dentro dele, mas ele nem se move, nem muda. 
Assim, eu sou o espaço dentro da alma e o espaço exterior é apenas à minha semelhança e imagem mental.
Vem, pois, habitar-me, terás entrada à vida — a morte já não te separará daqueles a quem amas. 
Sou o sol que desde dentro brilha sobre todas as criaturas — envolve-te comigo e te sentirás cheio de felicidade eterna. 
Não te decepciones. Em breve o mundo exterior desaparecerá, será consumido como o homem consome seu corpo mortal. 
Aprende desde agora a abrir tuas asas naquele outro mundo  o mundo da igualdade — para nadar no oceano, meu filho, de mim e do meu amor. 
(Ah! não tivesse eu te ensinado pela semelhança com o mundo exterior, por suas alienações e mortes e sofrimentos mortais — apenas para isso
Para a Felicidade, a felicidade total!

Edward Carpenter em, Rumo à Democracia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey