Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Breve relato de retomada da Perene Consciência - Paul Brunton

Lembro-me da primeira vez que passei por essa experiência extraordinária. Agradava-me deixar Londres sempre que o tempo permitia, e passear ao longo das partes mais pitorescas do rio Tâmisa, na zona rural. Se o dia estivesse ensolarado, deitava-me na relva, esticava as pernas, tirava do bolso meu caderno e minha caneta  sabendo que no final surgiriam pensamentos que seriam para mim de natureza instrutiva ou mesmo reveladora, além dos pensamentos comuns, passageiros. Um dia, enquanto esperava que aqueles pensamentos surgissem, perdi completamente a noção de que eu estava lá. Parecia que eu havia me dissolvido e desaparecido daquele lugar, sem porém perder a consciência. ALGO estava lá, UMA PRESENÇA, que certamente não era eu, porém eu estava plenamente consciente DELA. Parecia ser algo da maior significação, A ÚNICA COISA QUE IMPORTAVA. Depois de alguns minutos voltei e me descobri de novo no tempo e no espaço; uma grane paz, porém, me havia tocado, e um sentimento muito benevolente permanecia ainda em mim. Olhei para as árvores, os arbustos, as flores e a relva, senti grande harmonia com tudo aquilo e, em seguida, quando dirigi meu pensamento para outras pessoas, senti uma enorme benevolência para com elas. 

Esses vislumbres variam muito de natureza. Alguns são suaves, sutis e delicados, silenciosos e tímidos; outros são extasiantes, arrebatadores e estimulantes. Todos trazem algum tipo de elevação, de exaltação, de iluminação ou de revelação, em graus também variáveis. 

O vislumbre oferece ao homem uma viagem por uma terra onde fluem, não leite e mel, mas sim bondade e beleza, paz e sabedoria. É o melhor momento de sua vida. 

Quando a consciência do homem é revirada por um vislumbre, quando o que ele acreditava ser o mais fundamental é revelado como sendo o menos, quando seus valores são invertidos e o Bem adquire nova definição, ele registra esse dia como o dia de seu nascimento espiritual. 

Um vislumbre pode elevar o homem e trazer-lhe inspiração mas, acima de tudo, prova-lhe o fato de que ele é, fundamentalmente, Espírito. Esse é o tipo mais comum de Vislumbre; mas há outro tipo que, além disso, abre portas misteriosas e possibilita observações interiores da atuação de leis secretas e processos ocultos na Natureza, no mundo e na vida do homem. Essa espécie de vislumbre pode ser chamada propriamente de "revelação".

Paul Brunton em, Ideias em Perspectivas
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey