Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Conhecimento é o poder mais amplo da consciência

Conhecimento é o poder mais amplo da consciência, e sua função é libertar e iluminar;

Amor é o mais profundo e mais intenso, e seu privilégio é ser a chave para os mais profundos e mais secretos recessos do Mistério Divino;

O Homem é um ser mental, e por isso tem a tendência de dar a maior importância à mente pensante e sua razão e vontade.

Existe no coração, ou atrás dele, uma profunda luz mística que tem um contato direto com a Verdade e está mais próxima ao Divino do que o intelecto humano. O assento do Divino imanente é o coração místico, a secreta caverna do coração.

Segundo a experiência de muitos Yogis, é de suas profundezas que vem a voz ou o sussurro do oráculo interior. Apesar de não vir da mente, passa através dela para chegar à nossa consciência desperta.

Existe na frente um coração de emoções vitais, similar ao dos animais, embora mais variadamente desenvolvido. Suas emoções são governadas por paixão egoística, cegas afeições instintivas, e todo jogo dos impulsos vitais com suas imperfeições, perversões, degradações freqüentemente sórdidas.

A mescla do coração emotivo e os anseios vitais-sensoriais criam no homem uma falsa Alma de Desejo. É este o bruto e perigoso elemento que a razão corretamente desacredita e sente a necessidade de controlar, ou estabelecer alguma forma de coerção, embora esta natureza vital permaneça não transformada.

A verdadeira alma humana está no coração oculto em alguma luminosa caverna da natureza, um silencioso ser mais interior, do qual poucos estão conscientes.

Aí reside a pequena centelha do Divino que suporta essa obscura massa de nossa natureza, e em torno dela cresce o ser psíquico, a alma formada ou o Homem real dentro de nós. É na medida em que esse ser psíquico cresce e os movimentos do coração refletem sua divinização e impulsos que o homem se torna mais e mais consciente de sua alma, deixa de ser um animal superior e, despertando para vislumbres da divindade dentro de si, admite mais e mais suas intimações de uma vida e consciência mais profundas e impulsos para coisas divinas.

É um dos movimentos decisivos do Yoga Integral quando este ser psíquico liberado, trazido de trás do véu para frente, pode derramar a o pleno fluxo de suas vibrações, visões e impulsos sobre a mente, vida e corpo do homem, e começa a preparar a manifestação da divindade na natureza terrestre.

É necessário distinguir duas categorias de movimentos: aqueles que são originados pela verdadeira alma ou auxiliam em direção a sua liberação e regulação na natureza e aqueles que são voltados para a satisfação da natureza vital impura.

É imperativo uma mais ampla relação psíquica e emocional com o Divino e com o mundo, mais profunda e plástica em sua essência, mais ampla e abrangente em seus movimentos, mais capaz de tomar em sua ação o todo da vida.

O Yoga Integral colocar sua ênfase em três processos dinâmicos centrais: o desenvolvimento da alma verdadeira, ou ser psíquico para tomar o lugar da falsa alma de desejo, a sublimação do amor humano em amor divino, a elevação da consciência de seu atual plano mental para o plano espiritual e posteriormente ao plano supramental.

É a real natureza da alma, ou ser psíquico, voltar-se para a Verdade Divina como o girassol volta-se para o sol; aceita e busca a tudo o que é divino ou que progride em direção à divindade e recolhe-se de tudo o que é uma perversão ou negação disso, de tudo o que é falso e não divino.

Essa voz da alma não é o que chamamos de consciência – isto é apenas um substituto mental e convencional, freqüentemente enganado.

Em um certo estágio da sadhana, quando a mente está suficientemente aquietada, ..., quando o vital está imperturbável e subjugado, ..., quando o físico está suficientemente alterado para não obscurecer a chama interior,..., este ser interior oculto é capaz de vir para a frente e iluminar o restante do ser e conduzir a sadhana.

O caráter mais íntimo do psíquico é sua pressão em direção ao Divino através de um sagrado amor, alegria e unidade. É o Amor divino que ele mais busca.

 No primeiro longo estágio de seu crescimento e de sua imatura existência, ele apoiou-se no amor terreno, afeição, ternura, boa vontade, compaixão, benevolência, em toda beleza e docilidade e fineza e luz e vigor e coragem, em tudo o que possa auxiliar a refinar e purificar a grosseria e vulgaridade da natureza humana.

SRI AUROBINDO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey