Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

Breve relato de Sri Aurobindo

Fui de repente, projetado a um estado superior, sem pensamento, puro de qualquer movimento mental ou vital; não havia ali ego nem mundo real; somente, quando "se" olhava através dos sentidos imóveis, "alguma coisa" percebia ou colocava sobre seu silêncio absoluto um mundo de formas vazias, um mundo de sombras materializadas sem substância verdadeira. Não havia nem Um, nem mesmo muitos, somente ISTO, absolutamente, sem traços, sem relações, puro, indescritível, impensável, absoluto e, no entanto, supremamente real e somente real. Não se tratava de uma realização mental nem de algo que se percebesse em alguma parte acima; não era uma abstração, mas algo positivo, a única realidade positiva que preenchia, ocupava, ou melhor, inundava e afogava esta aparência do mundo físico, não deixando lugar algum, espaço algum para outra realidade diferente, não permitindo que nada além disso parecesse verdadeiramente real, positivo ou substancial... Essa experiência trouxe-me uma Paz indescritível, um formidável silêncio, uma infinidade de entrega e de liberdade.

(...) Noite e dia vivi nesse Nirvana antes que começasse a admitir em mim outra coisa ou a modificar-me um pouco que fosse... depois comecei a desaparecer em uma Supraconsciência maior, mais elevada... O aspecto ilusório do mundo cedia a um outro aspecto onde a ilusão não era mais que um pequeno fenômeno superficial, com uma imensa Realidade Divina por trás, uma Suprema Realidade Divina superior e uma intensa Realidade Divina no coração de todas as coisas, que, a princípio, apareceram-me como formas vazias ou sombras cinematográficas. E isso não era um novo aprisionamento dos sentidos, nem diminuição ou fracasso da experiência Suprema; ao contrário, era uma elevação constante e uma ampliação constante da Verdade... O Nirvana, em minha consciência liberta, revelou-se como o começo de minha própria realização, um primeiro passo em direção da coisa completa, não como a única realização possível, nem sequer o ápice final.

(...) Os muros que aprisionavam nosso ser consciente foram demolidos, derrubados; todo sentimento de individualidade e de personalidade desapareceu, toda sensação de tempo e de espaço ou de ação e toda a sensação das leis da Natureza desapareceram; não há mais ego, não há mais pessoa definida e definível, somente a Consciência, somente a existência, somente a paz e a beatitude; nós nos tornamos a imortalidade, a eternidade, a infinitude. Da alma pessoal resta somente um hino de paz e de liberdade, uma beatitude que vibra em algum lugar no Eterno.    

Sri Aurobindo - On Himself

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey