Não importa o custo, o esforço ou o sacrifício; não se esqueça de que o Caminho existe, de que o Objetivo é atingível e está além de tudo o que você possa imaginar ou conceber agora; de que qualquer preço que tenha sido pago por sua obtenção parece insignificante quando ele é obtido; de que essa é a libertação final da escravidão dos grilhões da matéria e do sofrimento com ela relacionado. A sua obtenção é o serviço e o bem supremos que você pdoe prestar a seus irmãos atados nas correntes de Maia - Mouni Sadhu

A sutil energia cósmica vital

O despertar da Kundalini naquele cujo sistema nervoso alcançou um maduro estágio de desenvolvimento, graças a uma hereditariedade favorável, a um modo de vida correto e a uma aplicação mental adequada, propicia que se origine um efeito deslumbrador em sua mente. Malgrado seja extremamente simples, o motivo disso pode não ser aceito com facilidade em nosso atual estágio intelectual de ser, já que, de acordo com o parecer de alguns, se encara a mente humana simplesmente como sendo um produto final da seleção natural, dependendo de outros, como se ela representasse exclusivamente a atividade das células cerebrais, as quais começam e terminam com o corpo, e de acordo com o parecer de outros mais, a mente dependeria da camada branca e cinzenta da medula e do cérebro, as quais se sutilizariam ao extremo até tornarem-se a sutil onipenetrante mente cósmica ou Espírito Universal; e finalmente para outra corrente, a mente equivaleria à existência de uma alma individual e imortal no corpo. Sem discutir a validade ou não dessas hipóteses avançadas, que se propõem explicar a existência da mente, para alcançar o nosso objetivo é suficiente dizer que, de acordo com a autoridade da Ioga, a atividade do cérebro e do sistema nervoso, sem levar em conta se provém de uma fonte espiritual, eterna e auto-existente, ou se de uma alma incorporada, simplesmente depende da experiência no corpo de um elemento vital sutil, conhecido como prana, o qual interpenetra cada célula de todos os tecidos e fluidos no organismo, da mesma maneira que a eletricidade interpenetra cada átomo de uma bateria. 

Este elemento vital tem a sua contraparte biológica, assim como o pensamento tem um complemento biológico no cérebro, na forma de uma essência bioquímica extremamente sutil de natureza altamente delicada e volátil, que os nervos extraem da massa orgânica envolvente. Depois dessa extração, esta essência vital passa a residir no cérebro e no sistema nervoso, e é capaz de gerar uma radiação sutil impossível de isolar num laboratório de análise. Circula no organismo na condição de motricidade impulsiva e sensação, dirigindo todas as funções orgânicas do corpo, permeada e trabalhada pela ultra-inteligente energia vital cósmica, ou prana, graças à qual o corpo é continuamente afetado, tal como a sensível emulsão química da chapa fotográfica é afetada pela luz. O termo prana, tal como o empregam os mestres da ioga, tanto pode significar energia cósmica vital como também equivale a um condutor biológico sutil, situado no corpo, sendo que os dois, sendo um e a mesma coisa, são indissociáveis. No exato momento em que o corpo morre, a rarefeita essência orgânica sofre imediatamente uma mutação química, cessante de servir como um veículo para o corpo, quando este ainda tinha toda a sua capacidade conservada. Normalmente, o trabalho de extração do prana para alimentar o cérebro é feito por um grupo limitado de nervos, os quais operam numa área circunscrita do organismo, resultando que a consciência de um indivíduo deixa de manifestar vibrações em sua natureza, variações que se estendem durante o curto período de tempo da sua vida, passando a consciência, pois, a exibir uma constância que contrasta agudamente com a sempre mutável aparência do seu corpo. Com o despertar da Kundalini, o arranjo sofre uma alteração radical que vai afetar todo o sistema nervoso, resultando que um grande grupo de feixes nervosos entra em atividade, os quais passam a comandar e transmitir para o cérebro um acréscimo enorme de "radiação prânica", em sua forma mais concentrada, arrancada de uma área do corpo grandemente incrementada. Os efeitos extensos, na cavidade cefálica através da medula espinhal, deste fluxo intensamente aumentado de uma nova forma de corrente vital, isto antes que todo o sistema se acostume completamente, pode ser vislumbrado se considerarmos os efeitos de um aumento repentino do fluxo sanguíneo para o cérebro, feitos que se traduzem por debilidade, insensibilidade total, excitação, irritabilidade ou, em casos extremos, por delírios, paralisias e morte. 

O despertar da Kundalini pode ser gradual ou repentino, variando em intensidade e efeitos de acordo com o desenvolvimento, constituição e temperamento de diferentes indivíduos; na maioria dos casos, porém, resultará numa acentuada instabilidade da natureza emocional e numa acentuada suscetibilidade para as condições mentais aberrantes, subjetivamente falando, devidas principalmente a uma hereditariedade corrompida, maneiras erradas de conduta, ou falta de moderação de qualquer tipo e forma. Omitindo os caos extremos, que terminam em loucura, esta generalização se aplica a todos aqueles tipos de homens nos quais a Kundalini é congenitamente mais ou menos ativa, incluímos aqui os místicos, médiuns, homens geniais e aqueles com o intelecto excepcionalmente elevado ou com o desenvolvimento artístico incomum, somente sombreados pelos gênios puros. No caso daqueles em que o despertar ocorre repentinamente, como resultado da prática da ioga ou de outras práticas espirituais, o súbito impacto das poderosas correntes vitais do cérebro e outros órgãos, tudo isso, quase sempre, vem acompanhado por graves riscos e estranhas condições mentais, que variam de momento a momento, exibindo no começo as anormais peculiaridades de um médium, de um místico, de um gênio, de um louco, todos incluídos num só ser. 

Não tenho em absoluto qualquer conhecimento dos detalhes técnicos da ciência ou o modo de operar da grande energia ou das esferas, de como atuam, detalhes que são tão numerosos e variados como a humanidade em si. Eu não sabia que havia mergulhado nas raízes de meu próprio ser e que toda a minha vida estava em risco. Igual à maioria dos pesquisadores interessados na ioga, eu não tinha a mínima ideia de que uma disciplina designada para desenvolver as possibilidades latentes e as mais nobres qualidades no homem pudesse estar repleta de tantos perigos, a ponto de destruir o equilíbrio mental ou de nos espremer a vida por causa do peso absoluto de condições mentais totalmente estranhas e incontroláveis. 

Gopi Krishna — Kundalini

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Quem já sentiu o Espírito Supremo não pode confundi-LO com nada, esquecê-LO ou negar SUA existência. Ó Mundo, se recusares a reconhecer SUA existência com voz unânime, irei abandoná-lo e ainda preservar a minha fé".

"A percepção do desconhecido é a mais fascinante das experiências. O homem que não tem os olhos abertos para o misterioso passará pela vida sem ver nada." - Albert Einstein

"Enfim, podemos continuar acreditando que somos criaturas localizadas, isoladas e condenadas, confinadas ao tempo e ao corpo, e separadas de todos os outros seres humanos. Ou então abrimos os olhos para a nossa NATUREZA IMPESSOAL e ONIPRESENTE e para a MENTE UNA da qual fazemos parte. Se escolhermos a primeira alternativa, nada nos salvará. Se porém, resolvermos despertar para este divino EU, estaremos frente a frente com um novo alvorecer." - Larry Dossey